GESUAS é apontada como a startup mais promissora do Brasil

O GESUAS mais uma vez se destaca como uma empresa única. Na última quarta-feira (11/11/2020), mais do que se firmar no terreno das govtechs como principal solução de gestão do Sistema Único de Assistência Social, impactando direta e positivamente a vida de milhões de pessoas assistidas por essa política pública, o GESUAS foi reconhecido como a startup número um do mercado brasileiro pelo Ranking 100 Open Startups.

Além disso, reforçando o papel central que a política de Assistência Social pode ter, também figuramos no primeiro lugar nas categorias Govtech e Top Social Innovation.

Idealizado pela 100 Open Startups, plataforma líder em open innovation no país, o Ranking 100 Open Startups, que chega a sua quinta edição em 2020, é resultado de um processo anual que mede a atratividade das startups de forma objetiva, por meio das relações de inovação aberta registradas e validadas entre empresas e startups no ano.

Para Igor Guadalupe, diretor executivo do GESUAS, “este prêmio nos motiva ainda mais para seguir construindo e entregando soluções focada na redução de desigualdades e na melhoria da vida da população mais vulnerável para nosso país. É uma conquista não só para o GESUAS, mas mais uma vez levantamos a bandeira da assistência social no Brasil mostrando sua importância e relevância em nosso país.”

De acordo com Bruno Rondani, CEO da 100 Open Startups, o crescimento do Ranking em 2020 mais do que dobrou em relação à edição anterior, o que evidencia o amadurecimento de todo o ecossistema. “A pontuação do Ranking mede a quantidade e intensidade dos relacionamentos firmados entre startups e o mercado corporativo. Na edição deste ano, as startups somaram 34.677 pontos, contra 14.859 de 2019”, destaca.

A metodologia do Ranking 100 Open Startups dá pontos para as startups que mais despertam interesse em médias e grandes instituições a cada ano. Para serem elegíveis, as startups devem ter faturamento inferior a R$ 10 milhões no exercício fiscal do ano anterior à publicação do Ranking, não podem ter recebido mais de R$ 10 milhões em investimento direto e não devem ser controladas por grupo econômico, mas sim por empreendedores à frente do negócio.

O resultado oficial do Ranking 100 Open Startups e mais informações podem ser conferidas no ranking oficial: 100os.net/Ranking2020.

Sobre o GESUAS

O software GESUAS, desenvolvido especificamente para atender as necessidades do Sistema Único de Assistência Social, é hoje utilizado por mais de uma centena de municípios, de 18 estados, em todas as regiões do país. Somados, cerca de 1,5 milhão de famílias são assistidas por unidades socioassistenciais que utilizam o GESUAS para o gerenciamento das informações.

A ferramenta possibilita maior eficiência nos atendimentos e acompanhamentos, dispensando o uso de fichas de papel e automatizando parte do preenchimento dos formulários e integra toda a rede socioassistencial, que pode resgatar informações registradas em diferentes CRAS, CREAS e demais equipamentos. O sistema também reforça a segurança das famílias usuárias do SUAS, que têm seus dados restringidos aos técnicos vinculados ao seu caso.

No entanto, o maior destaque fica para a articulação entre a vigilância socioassistencial e a gestão: os registros feitos através do software se transformam em relatórios e mapas interativos que indicam as principais vulnerabilidades identificadas na cidade. Isso permite que a gestão identifique com clareza as principais ocorrências dos territórios, pense em soluções focalizadas na solução do problema e subsidie a tomada de decisões.

Além de tudo isso, a prestação de contas a outras esferas do governo é simplificada e, com isso, condicionalidades para garantia de repasses são cumpridas com maior facilidade, podendo maximizar os repasses federais e estaduais para os municípios.

Covid-19

Em abril deste ano, com o aprofundamento da pandemia do novo coronavírus no Brasil, o GESUAS iniciou a concessão de licenças gratuitas para o uso do sistema. Desde então, mais de 50 municípios em diversos estados se beneficiaram da solução, sem onerar os cofres públicos, durante esta situação de calamidade pública.

Com as funcionalidades liberadas para esses municípios, o trabalho remoto dos técnicos foi facilitado, com a digitalização de prontuários e agendamento de atendimentos nos equipamentos. Além, principalmente, do fortalecimento da integração dos equipamentos, a simplificação do processo de identificação e localização das populações de risco e a possibilidade de monitorar em tempo real vagas em unidades de acolhimento.

Qualidade reconhecida

Inicialmente desenvolvido em parceria com a Universidade Federal de Viçosa, o software é desenvolvido pela Jungle desde 2013. Atualmente, mais de 1,5 milhão de famílias inscritas no Cadastro Único se beneficiam da solução. Para dar conta de tamanha demanda, o sistema é hospedado na mesma estrutura que sites como Netflix, Pinterest e Spotify, por exemplo. Na segurança, são utilizados protocolos e criptografia comparáveis aos usados por bancos.

A qualidade da solução vêm sendo reconhecida ao longo destes anos. Em 2019, o GESUAS foi escolhido pela aceleradora de startups da área governamental BrazilLAB como a campeã do Desafio 2019. O programa reuniu mais de 200 empreendimentos que desenvolvem soluções tecnológicas e inovadoras para gestão pública. No Demo Day, – evento realizado na cidade de São Paulo, reunindo especialistas internacionais, prefeitos, empresários e investidores – dentre as seis finalistas, o GESUAS foi escolhido como a melhor solução com potencial de transformar a gestão pública no Brasil.

Em fevereiro deste ano, a IE Business School selecionou as 100 principais govtechs da América Latina e Península Ibérica (Portugal e Espanha). Mais uma vez fomos destaque, uma das 6 empresas brasileiras a figurar no ranking, elaborado pela instituição que costuma figurar em posições de destaques em rankings de instituições de ensino superior como o do Financial Times.

Já em agosto deste mesmo ano, foi a vez da consagrada revista Pequenas Empresa & Grandes Negócios nos elencar no levantamento 100 Startups To Watch, que nos colocou ao lado de empresas conhecidas pelos consumidores como, por exemplo, Descomplica, Olist, Warren e Liv Up, e, também, outros negócios de impacto social, como a Colab e Ribon.

No mês seguinte, fomos finalistas do Prêmio Connected Smart Cities, que conecta cidades em busca de inovação na gestão pública e empresas de tecnologia. No prêmio, que além de reconhecer as empresas que mais contribuem para a inovação e eficiência na gestão pública, também mantém o ranking Cidades Inteligentes, que, por sua vez, distingue as cidades mais inovadoras e digitais.

Sobre a 100 Open Startups

A 100 Open Startups é uma plataforma líder em open innovation. Possui foco na conexão de oportunidades de inovação entre empresas, startups, comunidade científica e investidores.

São responsáveis pela Open Innovation Week – Oiweek, plataforma de eventos referência no setor, criada em 2008, e pelo Ranking 100 Open Startups, criado em 2016. O modelo de negócios é baseado no atendimento a grandes empresas e investidores que buscam curadoria de startups, e no apoio a startups que buscam clientes e investidores.

O time é liderado por Bruno Rondani, Rafael Levy e Carla Colonna, que, juntos, contribuem na formação da comunidade de open innovation no Brasil desde 2008, com a criação da primeira edição da Oiweek. A plataforma conta com cerca de 13 mil startups, 130 universidades, 3 mil empresas e 3 mil investidores-anjo, com mais de 17 mil negócios registrados entre os participantes, totalizando R$ 1 bilhão em transações de open innovation desde a sua criação.

Comentários